A Importância da Inovação e da Produtividade no Agronegócio

Mesmo com os interesses mundiais focados no desenvolvimento da indústria de bens de consumo e dos setores de serviços, o Agronegócio permanece como a base fundamental de toda a sociedade, movimentando os demais ramos da economia. Aqui no Brasil, temos o privilégio da autossuficiência na produção de alimentos e uma exportação crescente, que nem mesmo os últimos desafios financeiros foram capazes de abalar.


De fato, quando olhamos para a última década, percebemos um avanço surpreendente no crescimento do Agronegócio. O volume exportado pelo setor apresentou um crescimento superior a 240% entre 2000 e 2017 (dados da CEPEA 2017).


Podemos aplaudir os produtores rurais e as organizações do Agro que os apoiam em seu trabalho para chegarem até aqui. Entretanto, temos que admitir que existe uma outra força que vem potencializando o trabalho do homem do campo para chegar a números tão altos como os que podemos ver.


Esta força não é nada menos do que a tecnologia. Segundo uma pesquisa da Comissão Brasileira de Agricultura de Precisão (CBAP), no ano passado 67% das propriedades agrícolas do Brasil usavam algum tipo de inovação tecnológica em seus processos produtivos - um valor que cresce a cada ano. Isto é a prova que o mundo do agronegócio de anos atrás se transformou em uma versão mais rápida, mais inteligente e mais conectada nos dias atuais.


O aumento da produtividade em determinadas áreas também depende da tecnologia implementada. No próprio campo, por exemplo, a Agricultura Digital minimiza a incidência de pragas, prevê o clima com extrema precisão e concentra as informações da fazenda para tomada de decisões mais assertivas. Seu uso foi estudado pelo CEMA – Comitê Europeu de Maquinário Agrícola na Alemanha, revelando um aumento na produção por hectare de 10% e uma redução no uso de diesel e agrotóxicos em torno de 20%.


Aqui no Brasil, cooperativas, concessionárias, revendas e outras organizações do Agronegócio também encontram benefícios consistentes em uma melhoria tecnológica. Já foi encontrado, por exemplo, um benefício no crescimento do faturamento de uma cooperativa de São Paulo em cerca de 40% após a implantação de uma estratégia de CRM (gestão de relacionamento com o cliente). Outros sistemas, como o BI (inteligência de negócios) e o ERP (gestão de recursos empresarias) melhoram a tomada de decisões e o gerenciamento interno de qualquer empresa do Agronegócio.


Os benefícios destas tecnologias não somente estão disponíveis hoje no mercado, como também são uma necessidade para o crescimento do setor agropecuário. Este cenário high tech, pode ser alcançado primeiramente com a modernização da infraestrutura e dos serviços de TI, aumentando assim a velocidade dos processos digitais para dentro das organizações do agronegócio.


Gostou deste post? Temos mais informações sobre este assunto em outras matérias do nosso blog. Também compartilhamos novos conteúdos toda terça-feira! Siga-nos no Facebook e no Linkedin e fique atualizado com o mundo da tecnologia e do agronegócio!

COMPARTILHE ESSE POST


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários do blog são via facebook. Para comentar você tem que estar logado lá.
Lembre-se que o comentário é de inteira resposabilidade do autor.


Feito com carinho