Acesso ao Produtor Rural: Atendimento e Memória da Marca no Agronegócio

Quando colocamos o atual cenário do Agronegócio em evidência, no que diz respeito às principais mudanças nos anos recentes, podemos observar alguns fatores importantes que colaboraram na criação de uma nova realidade de negócios para as organizações e profissionais que atendem o homem do campo: Fusões e aquisições de empresas e fundos do setor, uma maior preocupação com a conectividade e evolução no atendimento ao cliente, a alteração do pensamento do produtor rural a uma visão mais aderente para tecnologias e conhecimento de sua propriedade, e a intensificação de vários destes fatores diante dos efeitos sociais e econômicos causados pela pandemia. Quanto ao ambiente digital em específico, este evoluiu de uma oportunidade emergente até uma necessidade real e, por muitas vezes, imediata.




Em termos gerais, estas mudanças fazem com que o Agronegócio fique mais profissionalizado e conectado, tanto na visão do produtor como da organização, aumentando de maneira importante o valor do atendimento e da percepção de marcas aos clientes. Enquanto nenhum destes atributos é desconhecido ou inexplorado no mercado, a forma como é necessário se desenvolvê-las neste novo cenário possui diferenças cruciais, preocupando-se com a digitalização e facilidade no acesso ao homem do campo. Nesta matéria, vamos expor os principais pontos de atenção das organizações nestes aspectos e as soluções que melhor auxiliam o planejamento e execução de seus negócios.



Potencial de Negócios no Atendimento

Mesmo diante das transformações mencionadas, o acesso primário aos clientes por qualquer organização do Agronegócio continua sendo o atendimento tradicional, tanto pelos vendedores nas propriedades como a visita dos clientes nas instalações onde buscam seus produtos ou serviços. Manter estas interações produtivas frente aos novos desafios do campo é prioridade de todos os segmentos no mercado Agro. Portanto, permitir aos vendedores e consultores o conhecimento prévio sobre as particularidades de seus clientes ainda durante o planejamento de suas ações garante o potencial de suas performances de negócios, o que geralmente é proporcionado por uma ferramenta de CRM, alimentada em dados durante as próprias interações. Como diferentes atributos ditam o valor de cada cliente para a organização, estabelecer categorias de potencial dentro do CRM permite que os esforços dos consultores sejam levados aos clientes de maior potencial inexplorado. Temos uma matéria dedicada totalmente a segmentação de clientes levando em conta potencial acessado e potencial de oportunidades, neste post.

O potencial de negócios durante o atendimento também pode ser elevado por outros programas de retenção, como estratégias de pontuação por compras e promoções selecionadas em pacotes de produtos - meios dos quais as organizações do Agronegócio já estão bem familiarizadas e sempre devem buscar. Cabe a gestão avaliar em seu planejamento o momento correto para iniciar o acesso destas interações e ofertas, extraindo ao máximo o valor de suas ferramentas de CRM para organizar suas atividades e calibrar suas ações de acordo com o ritmo dos negócios.

Com o mercado cada vez mais competitivo, uma ferramenta de gestão de clientes é uma aquisição crucial no Agronegócio para quem ainda não faz o uso deste tipo de solução, e organizações que já a utilizam podem buscar expandi-la ou atualizá-la de acordo com que o nível de maturidade de suas ações e operações tenham evoluído desde que a implementaram.



Memória da Marca e Acesso ao Cliente

A assertividade e a percepção de parceria passada ao produtor nos atendimentos já representam por si sós atributos que fixam a imagem da organização na mente do cliente. O próximo passo é evoluir a capacidade de acesso para que ele aconteça tanto de forma ativa, com os atendimentos e atividades regulares comuns dos consultores a campo, como também passivas, fornecendo ao produtor um meio para que ele também possa acessar a organização e cultivar ainda mais a memória da marca. Com esta via de mão dupla nas interações, a fidelização dos clientes se torna mais fácil e a comunicação entre ambas as partes mais natural e intuitiva.

Neste período da pandemia, o acesso aos serviços e consulta a produtos por meio de aplicativos tem se mostrado uma excelente oportunidade para vencer o receio entre os produtores rurais de do contato social e de deixar a propriedade. Opções de chat com consultores da empresa e agendamentos de visitas pelo próprio smartphone são um conforto ao cliente e vantagem à organização, permitindo que o ambiente digital seja menos mecânico aos produtores mais tradicionais. Certas tecnologias no mercado permitem o uso de uma Inteligência Artificial básica que pode responder, informar e direcionar o produtor na ausência de um consultor disponível imediatamente.

Entre potencializar a capacidade de negócio das interações e manter abertas as portas da organização, tanto no sentido literal como no meio digital, o Agronegócio converge toda a atenção do produtor rural para si. Enquanto nenhum segmento está imune aos efeitos das transformações no mercado e na sociedade, garantir estes preceitos é um caminho certo para se adaptar a qualquer mudança que venha impor desafios na produtividade.


Gostou deste post? Confira nosso facebook e linkedin para decobrir outras matérias sobre gestão e tecnologia no Agronegócio!


COMPARTILHE ESSE POST


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários do blog são via facebook. Para comentar você tem que estar logado lá.
Lembre-se que o comentário é de inteira resposabilidade do autor.


Feito com carinho