Estratégia no Agronegócio - Parte 01: O Valor da Informação

Com tantas variáveis, seja no contexto socioeconômico como na própria realidade do campo, as organizações do Agronegócio enfrentam o desafio de se reinventarem para continuar praticando seus negócios com excelência. Inovações em tecnologia, conectividade e na própria cultura interna das empresas se tornam necessidades. Manter o controle estratégico da organização é fundamental nesta realidade e, apesar desta tarefa parecer complexa, ela se resume em processar informações de qualidade da maneira correta - tanto da própria organização como do mercado e do campo.




"Se você conhece a si mesmo e a seu adversário, não precisarás temer o resultado de cem batalhas. Se você conhece a si mesmo, mas não ao adversário, para cada batalha que vencer também sofrerás uma derrota. Se você não conhece nem a si mesmo e nem ao seu adversário, sucumbirás em toda batalha". - Sun Tzu, Arte da Guerra




No Agronegócio, o "adversário" de uma organização não precisa ser necessariamente seus concorrentes - ou pelo menos não se limita apenas a eles. Muitos fatores socioeconômicos e a própria realidade do campo impõe desafios variáveis e algumas vezes imprevisíveis. Desta forma, a inovação é uma jornada constante, que deve sempre se renovar frente a cada desafio.




O primeiro passo para tornar qualquer planejamento possível é a informação, uma vez que é a partir dela que toda decisão assertiva deve ser tomada.




No agronegócio, "conhecer a si mesmo" significa ter o controle das operações a campo que dependem da organização. Na área comercial, isso significa conhecer a performance dos vendedores a campo e sua área de atuação. Além do conhecimento próprio, é preciso ter o máximo de informações possíveis sobre o cliente e o campo, como por exemplo o potencial e necessidade de compra do produtor. A capacidade de uma organização no Agronegócio de ter o controle sobre seu próprio desenvolvimento depende do quanto ela consegue prever e se adaptar ao comportamento de consumo de seus clientes, oferecendo melhores pacotes de produtos e serviços, ofertas ou mesmo um melhor atendimento.




"Conhecimento prévio (...) precisa ser adquirido de pessoas, pessoas que conhecem as condições do adversário." - Sun Tzu, Arte da Guerra




Ou, traduzindo para a realidade do Agronegócio, o acesso ao conhecimento vem diretamente do produtor rural e de sua propriedade. O atendimento dos consultores com os clientes, a elaboração de planos safra ou uma venda direta sempre geram uma riqueza de informações que podem ser compiladas e analisadas. Manter um registro dos produtores e suas propriedades, além de atendimentos e históricos de compra, criam toda a base para a tomada de decisões da empresa. Tanto a capacidade de registrar estas informações pelos próprios consultores como sua análise para a construção de estratégias pode ser feita através de um CRM especialista no Agronegócio. Cabe a empresa e seus gestores criar um planejamento a partir delas para garantir o seu sucesso.




Gostou deste post? Confira nosso facebook e linkedin para mais conteúdos sobre gestão e inovação no agronegócio!

COMPARTILHE ESSE POST


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários do blog são via facebook. Para comentar você tem que estar logado lá.
Lembre-se que o comentário é de inteira resposabilidade do autor.


Feito com carinho