Os benefícios do uso de Big Data na agricultura

Há mais de 20 anos, tecnologias como GPS e a internet permitem aos produtores rurais a coleta de diversos dados sobre suas fazendas: a quantidade de água consumida, insumos, produtividade por talhão, etc. Nos últimos anos, essa coleta de dados tem sido muito potencializada e atingido uma nova dimensão.

Uma série de novas ferramentas, como sensores de todos os tipos, IoT, robôs que automatizam o trabalho humano com maestria, etc., tornam possível a construção do que os especialistas chamam de “big data”, e hoje é possível que produtores rurais passem a coletar e analisar dados sobre todos os aspectos de suas operações agrícolas.


Quais são os benefícios de se coletar dados no campo?


Os dados extraídos dos vários sensores que atualmente podem ser espalhados em uma fazenda podem auxiliar os produtores a gerenciar melhor suas operações: quanto mais informações eles têm em mãos, mais assertivas serão suas tomadas de decisão, e melhores serão os resultados de sua safra.

Além disso, as informações obtidas a partir destes sensores podem ajudar os produtores a identificar pragas quando elas estão em seus estágios iniciais, antes de se alastrarem, podendo-se fazer uma aplicação de defensivos agrícolas em uma área muito menor, sendo possível uma significativa economia ao fim da safra, com resultados ainda melhores. Correções no solo também passam a ser muito mais precisas e eficazes.

Outra grande vantagem de se coletar dados é quando se aplica “big data”. Comparando-se os dados de uma propriedade com os das propriedades vizinhas, aparecem oportunidades de trabalhos conjuntos em situações importantes, como conservação de matas ciliares e bacias hidrográficas, prevenção de pragas de maneira proativa, além de ações de benchmarking.


O que o “big data” e a medição têm a ver com a sustentabilidade?


Embora a grande maioria dos agricultores e pecuaristas tenha feito um ótimo trabalho mantendo ou aumentando a saúde do solo usando apenas práticas de conservação, ter sensores espalhados nas propriedades rurais é algo que irá garantir um futuro sustentável para a agricultura. A fim de manter a produtividade e atender às demandas alimentares de uma população em crescimento e, ao mesmo tempo, proteger os recursos naturais, será necessário que a agricultura como é feita hoje passe por drásticas mudanças – e sensores e a coleta de dados podem nos ajudar a determinar quais devem ser essas mudanças.

Por exemplo, é necessário mensurar não somente os bushels ou as toneladas produzidas em um determinado talhão, mas também o que aconteceu com o solo, água e ar durante a safra.


Quais tipos de ferramentas de gerenciamento de dados estão disponíveis para os agricultores?


Sensores estão ficando cada vez mais baratos, e esse baixo preço viabiliza a instalação de vários deles em diferentes pontos de uma fazenda, aumentando a assertividade das tomadas de decisão do produtor rural. Mas, onde pode-se reunir todos esses dados?

Um exemplo de plataforma que pode abrigar todas essas informações é o FarmGO, da paranaense Agrosight, que reúne – a um preço bastante acessível – imagens de satélites e drones, dados de sensores IoT, telemetria de máquinas, conecta-se a sistemas de automação (como sistemas de ventilação de silos, por exemplo), entre outras funcionalidades. Mas essa é somente uma delas.

Não há uma única semana em que não surja uma nova ferramenta de medição ou coleta de dados, e isso é ótimo! Essas novas ferramentas nos proporcionam uma excelente oportunidade para analisarmos como nossas propriedades rurais podem aumentar sua produtividade e, melhor ainda, de uma forma sustentável.

Esse grande número de ferramentas disponíveis pode ser assustador para produtores rurais que queiram iniciar um trabalho de coleta e medição de dados em suas propriedades. Por isso nossa recomendação é pelo FarmGO, por englobar diversos processos em uma única ferramenta, a um custo muito acessível.

Não fique para trás! Se você é um produtor rural, busque o quanto antes viabilizar a aquisição de sensores e ferramentas de medição e coleta de dados. Se você é de uma cooperativa, cerealista ou distribuidora de insumos, mostre aos produtores rurais que sua empresa entende o quanto eles podem ganhar com essa nova onda da agricultura 4.0. Sua empresa também tem muito a ganhar com isso!

COMPARTILHE ESSE POST


DEIXE SEU COMENTÁRIO

Os comentários do blog são via facebook. Para comentar você tem que estar logado lá.
Lembre-se que o comentário é de inteira resposabilidade do autor.


Feito com carinho